75º Encontro

Construções relativas nas variedades lusófonas: uma abordagem discursivo-funcional


Roberto Gomes Camacho (UNESP-São José do Rio Preto-Brasil)

Nesta apresentação, pretendo falar sobre o projeto que desenvolvo no ILTEC, que tem como tema as construções relativas nas variedades lusófonas. A finalidade específica dessa pesquisa é descobrir as motivações funcionais subjacentes à relação entre diferentes estruturas morfossintáticas disponíveis e o conceito de modificação que elas expressam. É sabido que o português dispõe de um conjunto variável de estratégias de relativização e que, comparada à padrão, por exemplo, a estratégia copiadora é mais eficaz por licenciar um conjunto muito maior de posições relativizáveis da Hierarquia de Acessibilidade de Keenan e Comrie (1977). Essa questão instigante, levantada por Dik (1997) e, no Brasil, por Kato (1981), aponta para uma relação entre quantidade de posições relativizáveis e facilidade no processamento cognitivo, tipo de motivação ao qual este projeto pretende fornecer princípios explanatórios de base funcional. Uma perspectiva funcional como a que se adota aqui não admite postular regras de movimento para explicar as diferentes estratégias. A Teoria da Gramática Funcional e a Gramática Discursivo Funcional postulam, ao contrário, que, uma vez construída, a estrutura subjacente permanece intocável em todas as representações pertinentes até receber forma final na expressão morfossintática (cf. DIK, 1989, p.17). A opção por um enfoque funcional implica, ainda, extrapolar os limites da estrutura formal do fenômeno em estudo, considerando como relevantes as motivações emanadas dos níveis Interpessoal e Representacional da linguagem (HENGEVELD; MACKENZIE, 2008). Com base nesse conceito funcional de construção relativa, pretende-se, ao final, confirmar ou refutar a hipótese de que as estratégias de relativização disponíveis nas diferentes variedades lusófonas não são realmente variantes, ou formas distintas de dizer a mesma coisa, mas diferentes estratégias para diferentes propósitos comunicativos.