81º Encontro



A expressão da evidencialidade no português escrito contemporâneo em contextos de gêneros textuais


Izabel Larissa L. Silva (UFC, Brasil/ ILTEC, Portugal)

Tendo em vista ser a evidencialidade uma categoria linguística que diz respeito à fonte da informação contida em um enunciado, a presente pesquisa visa a analisar, sob a perspectiva da Gramática Discursivo-Funcional (HENGEVELD & MACKENZIE, 2008), as propriedades sintáticas, semânticas e pragmáticas que caracterizam a expressão lexical da evidencialidade no português europeu e brasileiro em contextos de gêneros textuais dos séculos XIX e XX. Com esse propósito, esta pesquisa utiliza o Corpus Mínimo de Textos Escritos da Língua Portuguesa – COMTELPO (FIGUEIRA-GOMES & PENA-FERREIA, 2006), constituído por diferentes gêneros organizados em cinco categorias: gêneros da ordem do narrar (GON), gêneros da ordem do relatar (GOR), gêneros da ordem do expor (GOE) e gêneros da ordem do instruir ou prescrever (GOP), usados em Portugal e no Brasil nos séculos XIX e XX. Com base na hipótese funcionalista de que há uma correlação estreita entre o plano linguístico e o textual-discursivo, acredita-se que a expressão lexical da evidencialidade é condicionada por aspectos funcionais, interacionais e composicionais inerentes aos gêneros textuais que compõem nossa amostra.