ENCONTROS QUINZENAIS DE LINGUÍSTICA SISTÉMICO-FUNCIONAL  

 

Encontro 61º

   

27 de Maio de 2010, Quinta-feira, às 17:00 h.

 

Projecto Literacia: um plano para o ensino do Português como 2ª língua de alunos surdos

 

Pedro Barros

(ICS-UCP, Portugal)


O documento orientador para o Português como Língua Não Materna no Currículo Nacional (Ministério da Educação - DGIDC, 2005) aponta como princípio básico o domínio da língua portuguesa como principal factor de sucesso escolar e de integração cultural e sócio-afectiva.
No caso específico do ensino de surdos, a experiência com estes educandos confirma o que a investigação sustenta: os alunos surdos não conseguem ler nem escrever tão bem como os seus colegas ouvintes (Moores, 2006; Traxler, 2000).
O ensino de surdos é definido a partir do século XVII como um trabalho merecedor de atenção especial (Carvalho, 2007). No entanto, desde essa época, o ensino de surdos e a história da sua comunidade tem atravessado períodos distintos, frequentemente com perspectivas opostas, o que nem sempre resultou em benefício dos principais visados.
Os objectivos desta sessão serão dar a conhecer a história do ensino de surdos, mais especificamente do ensino da leitura e da escrita, bem como apresentar um novo projecto a ser implementado no CED Jacob Rodrigues Pereira (escola de referência do ensino de surdos em Portugal). O Projecto Literacia é um plano de acção e reflexão que procura atender às necessidades específicas dos educandos surdos no que diz respeito à leitura e escrita da Língua Portuguesa. Tais objectivos encontram-se relacionados na medida em que se considera fundamental entender a história da comunidade surda e seu ensino (e respectivos sucessos e fracassos) para compreender as necessidades correntes em torno dessa comunidade.

Pedro Ladeira Barros é professor de surdos desde 2003, tendo leccionado as disciplinas de Inglês, Língua Portuguesa, Ética e Cultura Visual. Especializado em Língua Gestual Portuguesa e Ensino de Surdos desde 2008, é actualmente doutorando na mesma área na Universidade Católica Portuguesa. Propõe-se contribuir para um desenvolvimento efectivo da leitura e da escrita dos alunos surdos, desse modo promovendo a sua integração social num patamar de igualdade de oportunidades.