Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa


Exercícios para trabalhar aspectos específicos do Diálogo Escrito » O uso de marcadores conversacionais


O diálogo é pautado por vocábulos e unidades fraseológicas que têm por objectivo “indicar o início e o fim de cada intervenção, a vontade de cada um deixar o outro falar ou de lhe retirar a palavra” (Delgado-Martins e Ferreira, 2006) e realçar a dimensão emotiva dos conteúdos informativos.

Alguns exemplos de marcadores conversacionais são:

então, está bem, pois, pois é, deixa lá, vá lá, diz lá, pronto, assim assim, e tal, e tudo, não sei quê, nem por isso, não dá para querer, não pode ser, não me digas.

Alguns exemplos de marcadores conversacionais com valor interrogativo são:

que tal?, não é?, não é verdade?, não é assim?, não achas?, como assim?, achas bem?, que te parece?, e tu?, como assim?, diz quem?.

Alguns exemplos de interjeições são:

ah!, oh!, vamos!, viva!, oxalá!, ai!, ó!, hum!, psiu!, olá!, silêncio!, alto!, valha-me Deus!, raios te partam!.

O professor pode fazer um levantamento de expressões desta natureza juntamente com os alunos. Pode perguntar, por exemplo: O que vocês dizem quando sentem dor? Quando querem chamar a atenção de alguém? etc. Podem também introduzir primeiro um conjunto de expressões e pedir depois aos alunos que definam o seu uso. Por exemplo: Vocês conhecem a expressão assim assim? O que acham que ela quer dizer? Podem dar-me um exemplo de uma frase que contenha esta expressão?

O professor deve ter sempre o cuidado de explicar que os marcadores conversacionais são próprios do registo oral informal. Deve também deixar claro que alguns marcadores, embora de uso frequente, constituem calão.
Ao abordar as interjeições, o professor deve ter o cuidado de explicar que se trata de expressões próprias do registo oral informal.

São diversas as actividades que se podem fazer com os alunos. Ficam aqui algumas sugestões:

  • Identificar marcadores conversacionais num texto (oral ou escrito).
  • Ler em voz alta frases com marcadores conversacionais, pedindo aos alunos para experimentarem diferentes entoações.
  • Escolher o marcador conversacional mais adequado numa determinada situação.
  • Apresentar frases simples e pedir aos alunos para introduzirem marcadores conversacionais.
  • Eventualmente pode dar-se uma lista de expressões a utilizar. Pode fazer-se o mesmo tipo de exercício, mas com diálogos completos.

Exemplo de uma actividade:


« Voltar aos exercícios de Diálogo Escrito




| Imprimir | Adicionar aos Favoritos | Topo |

ILTEC - Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa


ILTEC