Projeto

A experiência adquirida na realização do projeto Diversidade Linguística e os resultados com ele obtidos evidenciaram a necessidade de desenvolver investigação relativa ao ensino do português em contexto linguisticamente heterogéneo, o que levou à criação de propostas que, em diversos casos, podem beneficiar mesmo os alunos para quem o português é língua materna. Nesse sentido tornou-se clara, para a equipa do projeto, a necessidade de levar a efeito práticas inovadoras na aprendizagem do português como língua segunda e de criar materiais, estratégias e documentos orientadores do ensino do português em contexto multilingue. Com este objetivo foi apresentado pelo ILTEC à Fundação Calouste Gulbenkian, em 2008, e aprovado para financiamento, um projeto denominado Bilinguismo, aprendizagem do português L2 e sucesso educativo na escola portuguesa que vai ao encontro da atenção concedida pelo Ministério da Educação à diversidade linguística e cultural presente nas escolas portuguesas.

Tendo como finalidade geral contribuir para o ensino mais eficaz do português como língua segunda, o projeto tem percorrido, desde o início, dois caminhos diferentes:

  • Entre 2008 e 2012 levou a efeito uma experiência de ensino de português e de crioulo de Cabo Verde numa turma do primeiro ciclo do ensino básico, experiência a que se atribuiu a designação de Turma Bilingue.
  • Simultaneamente, identificou necessidades dos alunos PLNM para uma boa integração no sistema educativo português e desenvolveu estratégias e materiais adequados para o ensino desses alunos, realizando ações e atividades de formação dos professores encarregues de os apoiar. A esta parte do projeto, coordenado por Maria Helena Mira Mateus e Luísa Solla, foi dado o nome de Criação e aplicação de estratégias e materiais conducentes ao sucesso educativo dos alunos de Português Língua Não Materna.

O CD agora apresentado corresponde ao segundo projeto acima referido. O seu conteúdo é constituído pela enunciação e descrição de quatro macro estratégias consideradas adequadas ao ensino do PLNM (Instrução em sala de aula, Aprendizagem da língua em trabalho autónomo, Os alunos PLNM e a aprendizagem de conteúdos escolares e Aprendizagens Interculturais), e de materiais cuja aplicação tem a finalidade de conseguir que os alunos PLNM atinjam o necessário domínio no uso da língua portuguesa em situação escolar.

Com esse objetivo (i) são explicitados os princípios fundadores de um ensino plural dirigido para o domínio de uma língua não materna que é meio de aquisição de conhecimentos em contexto escolar, e (ii) são apresentadas quatro propostas que obedecem a diferentes estratégias de ensino e propõem atividades para o ensino da língua num ambiente intercultural.

Para a sua experimentação foram selecionados três agrupamentos de escolas (Azeitão, Carcavelos e Comandante Conceição e Silva) que aceitaram desenvolver com o ILTEC uma experiência de trabalho e de formação que contribuísse para o sucesso educativo dos alunos de PLNM.

Orientado por pressupostos que estimulavam uma intervenção formativa, o trabalho centrou-se fundamentalmente:

  • no conhecimento das práticas desenvolvidas pelos professores responsáveis pelos apoios educativos em PLNM nos 3 ciclos do ensino básico desses três agrupamentos;
  • em encontros de trabalho e de formação com os professores tendo em vista o ensino centrado nas quatro macro estratégias já referidas;
  • na sua experimentação concretizada em materiais pedidos a diferentes autores;
  • na avaliação de resultados centrada em produtos recolhidos, na observação de aulas e na análise de um questionário de avaliação;
  • na visibilidade que oportunamente foi sendo dada ao trabalho desenvolvido, quer a nível de cada agrupamento quer em apresentações, colóquios ou encontros em escolas.

Espera-se que as nossas sugestões constituam um ponto de partida e um apoio para que os professores criem, por seu lado, formas eficientes de sucesso para os seus alunos de outras línguas e de outras culturas.

Instituições participantes: ILTEC Direção-Geral da Educação do Ministério da Educação e Ciência (MEC) Instituição financiadora: Fundação Calouste Gulbenkian